foto: eu
título: sobre o tempo e os seus efeitos

tenho passado boa parte do meu tempo pensando em como eu cheguei até aqui. me olho no espelho e me sinto tão diferente daquela guria que deixou Cuiabá, há seis anos atrás, em busca de grandes realizações. lembro da segurança que carregava no peito e da inspiração que tinha de sobra. não sei porque, mas acho que eu passava a impressão de que seria uma daquelas pessaos com "carreira invejável" e "currículo exemplo" e acho também que, de alguma forma, eu acreditava nisso. ou ao menos queria muito. hoje eu não sei se consigo enxergar o futuro assim, não sei mais se consigo ser tão exata. mas sei que não me sinto mais a mesma. na verdade, eu me sinto tão diferente, tão estranha e, ao mesmo tempo, tão simples. é engraçado perceber que a menina-da-cidade-grande-com-cara-de-cidade-pequena, que pulou de canto a canto, foi encontrar conforto em um país estrangeiro e só aí, então, percebeu que em toda a sua vida o seu verdadeiro sonho não passava do mais batido clichê: amar e ser amada. o que vem depois disso tornou-se mero detalhe que a vida prometeu encaminhar. amém.


Nenhum comentário:

Postar um comentário