23 dias de Suíça e só agora fui me tocar e me incomodar com o fato de estar em um país em que não entendo nada da língua e não conheço quase ninguém. e isso chega a ser até engraçado, porque eu tenho a mania de conversar com todo mundo, sobre qualquer coisa, em qualquer lugar.  às vezes chego até a inventar histórias só para puxar papo ou fazer daquele momento seul mais interessante, veja só. mas aqui, não sei porquê, só as trocas de sorrisos entre um "danke","hallo" e "guete morge" já têm sido o suficiente para a minha cota de interação social.

e daí que eu fui pensar nisso só agora, ou melhor, exatamente no momento em que me perdi do namorado na montanha de Grindelwald. estávamos esquiando, quando, em questão de segundos, um sumiu do outro na bifurcação da trilha. eu até pensei em voltar o caminho e pedir informação em mímica, mas o cenário era absurdamente lindo que decidi ficar ali perdida por algumas horas. só eu e o silêncio da montanha.  me emocionei, de verdade.

Um comentário:

Anônimo disse...

Que lindo é um bom momento de introspecção!

Postar um comentário